terça-feira, 31 de agosto de 2010

A carta



Quanta saudade vai aqui no meu coração, tanta quanta nem consigo mensurar...
Notícias não chegam e nem sei mais o que fazer, o que pensar...
Não sei mais viver, preciso do seu amor, do nosso amor...
Aquela coisa bonita que dia após dia foi brotando e crescendo e aumentando...
Agora explode aqui dentro e não sei como lidar...
Não sei mais viver...
Você entrou na minha vida...
Uma maneira louca, uma brincadeira, um jogo literalmente...
Um jogo que não sei jogar sozinha...
Não consigo sair desse jogo, mas preciso de você pra jogar...
Só a tua palavra define este jogo...
Porém existe uma contradição em tudo isso...
Nós dois já havíamos parado de jogar...
Mudamos de plano e este era real...
Muito real, e nele existia eu e você...
Plenos e donos da situação, rendidos completamente ao sentimento...
Uma rendição que atende pelo nome de amor!!!
Um amor que nos tomou por completo e por mais que o tempo passe e eu lute contra...
Ele permanece aqui dentro pulsando loucamente no meu peito...
Me diz o que fazer com tudo isso!!!
Isso que se debate dentro de mim...
Diga-me por favor!!!
Que atitude tomar, pra que lado correr!!!
Isso e tão somente isso...

11 comentários:

  1. Ei, é você que escreve??? Nossa, esse daí parece que eu te contei tudo que eu venho sentindo! Nossa!Perfeito mesmo! Perdoe-me não ter palavras a altura das suas pra falar o que senti.. Bom demais!

    ResponderExcluir
  2. Eita coraçao apaixonado...
    estar assim é a melhor e a pior das sensações
    a mais linda e mais tensa também!!
    Duvidas que cercam nossa vida... elas que nos fazem seguir...
    Espero mesmo que essa carta chegue na mão da pessoa pra qual ela foi escrita...
    Palavras e sentimentos lindos assim não podem ser desperdiçados!!
    Como sempre o texto ótimo!!

    ResponderExcluir
  3. Que bacana a maneira q vc escreve, parabéns...

    Hugo
    @hugopt
    www.hugopt.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Adoro a maneira como vc escreve...
    sabe dizer coisas lindas que realmente toca o ♥
    Beijão...

    ResponderExcluir
  5. Lendo os seus posts me faz perceber que isto de saudades acontece muito mais do que se imagina! E em várias formas, intensidades... E mais, em muitas etapas da vida, poxa custava ter um limite?! heuaheuaheuahea

    Di, adorei o post (ainda pois ando sentindo o mesmo)
    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Ai, se soubesse que vertia tantos devaneios pela escrita, teria te obrigado a pulsar tudo num blog mais cedo! Parabéns, não para de escrever (nem de sentir)!

    ResponderExcluir
  7. Mais um devaneio da marca Edilene Ruth!
    A hora do almoço se tornou mais leve. Parabéns!
    Assim vamos melhorando a auto-estima de todos nós.

    ResponderExcluir
  8. Edi, você tranforma os sentimentos urgentes da alma em palavras! Não tem como não vir te babar aqui! E tenho certeza que tem muito mais aí em você, na sua alma, pulsando... Concretize esses sentimentos urgentes, compartilhe conosco dessas sensações que o amor nos traz, e que por vezes não sabemos descrever...
    Um beijo e Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  9. Ai ai ai...comofas?
    Nem sei mais o que te dizer, sabia?
    Ta na hora de se desfazer dessa coisa toda. Acho que ta.

    Beijoca.

    ResponderExcluir
  10. Assino embaixo o comentário da Mercedes, aí acima. Nada justifica o silêncio prolongado, a ausência proposital. Let it go.

    Fabio Piva
    http://paciencianegativa.blogspot.com/

    ResponderExcluir