quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Esperar



Espero... e uma angústia permeia meu coração
Qualquer espera é angustiante...
A espera de algo que não se sabe se chega ou não... 
Ah meu amigo, é pior ainda
Espera e incerteza... quer combinação pior??
Não se sabe onde está...
Se vem ou não, e o pior, se quer vir ou não!
Porém espero mesmo assim...
A razão me manda parar de esperar e seguir!!
Seguir pra onde??
Alguém tem a resposta pra me dar??
Quem já tirou do peito o sentimento e jogou ribanceira abaixo??
Mas jogar assim como se joga uma pedrinha
Vê-la rolar morro abaixo e não se estilhaçar junto... 
Quem tiver uma receita eficaz, favor ensinar!!
Ensina-me a deixar pra trás os dias de espera e angústia...
Ensina-me a encerrar num pacotinho os momentos de saudade...
Ensina-me a guardá-los no fundo daquele velho baú...
Ensina-me como trazer de volta o brilho nos olhos...
Ei você!! Devolva o meu sorriso que levou contigo!!!
E principalmente: desocupe o meu coração!!
Porque aqui tão perto...
 "Aeronaves seguem pousando sem você desembarcar"

11 comentários:

  1. Nossa muié!!! Maaaaaaaaaaaaaaaais uma vez fico emocionada com o que leio, são palavras que falam por nós, quando o que sentimos é tão complexo que palavras tornam-se difíceis. Vc faz isso muito bem!!
    parabéns!!!

    ResponderExcluir
  2. A Mayara me falou que o texto era bom, mas não tanto. É ótimo viajar numa poesia dessas. Parabéns pelo trabalho e continue. Não pare nunca!

    ResponderExcluir
  3. Nossa... que texto
    É vc quem escreve Edi?
    To adorando esse blog, adoro ler!!!
    Bjokas:D

    ResponderExcluir
  4. Esperar... uma das piores sensações pra se ter... a que eu menos gosto de ter... dependendo ainda mais do que se espera...que no seu caso é uma das piores esperas...

    Edi... como sempre destroçando... continue assim!!

    ResponderExcluir
  5. "Alguém tem a resposta pra me dar??
    Quem já tirou do peito o sentimento e jogou ribanceira abaixo??
    Mas jogar assim como se joga uma pedrinha
    Vê-la rolar morro abaixo e não se estilhaçar junto..."

    Eu tenho : o tempo, só o tempo.
    ;)

    ResponderExcluir
  6. E o ato de colocar a alma no papel está te ajudando a produzir bastante, hein?

    Estou lendo e ao mesmo tempo pensando na música Há tempos do Legião Urbana
    "Dissestes que se tua voz
    Tivesse força igual
    À imensa dor que sentes
    Teu grito acordaria
    Não só a tua casa
    Mas a vizinhança inteira..."
    Pq a espera e a incerteza sempre dói!!
    Nem preciso dizer que quero voltar aqui todas as vezes, né?
    Um beijo, Dani

    ResponderExcluir
  7. Pra começar eu quero declarar que adoro a Edilene, e quando leio o que ela escreve fico mais convencido de que nao gosto dela em vão. Espero que o que ela escreve nao sejam só experencias pessoais, mas se for, acho que ela tem direito de viver uma espera tão intensa, mas jamais esquecendo de seguir em frente, e esperar que a propria espera a ensine a adiministrar as angustias e a saudades, pois elas nos fazem melhor a cada dia. Edilene!! meu carinho por vc é explicito viu!!! musa das letrinhas!!

    ResponderExcluir
  8. "Aeronaves seguem pousando sem você desembarcar"

    :(

    ResponderExcluir
  9. Nossa!!!
    Não sabia que vc era tão profunda assim heim Frô...
    Gostei muito do que escreveu...
    Parabéns!!

    ResponderExcluir
  10. Essa espera é nossa!!!To torcendo que ela acabe logo,beijos.

    ResponderExcluir
  11. Esperar, esperar e esperar... sem chegar a lugar algum -- isso sim é espera cruel. E de estradas sem saída, o mundo está cheio -- nos resta dar meia volta e buscar outro rumo.

    Ótimo texto, estou adorando o novo blog. Leio sempre, você sabe.
    Beijos,
    Fabio Piva
    http://paciencianegativa.blogspot.com/

    ResponderExcluir