sábado, 9 de outubro de 2010

Ponto final



Até que enfim um ponto final
Aquele que encerra
O ponto que faltava na estória
O ponto perdido
Havia reticências e apenas isso
Havia mistério e suspense
Um corpo solto no vácuo
Pra onde olhasse apenas o nada
Não havia nada... nem um rastro 
Apenas o silêncio...
O tempo passou
Tudo foi passando junto com ele
Senhor Tempo – deus que acalenta
Remédio para as aflições
As luzes começando a acender
Aos poucos... vagarosamente
Uma descoberta
Um descuido e tudo aparece
Plano mal arquitetado
Deixou um leve vestígio
Raiva... ira... furor
Desabafo e o que faltava vai ao devido lugar
Exatamente o que faltava pra você
Um ponto final.

Um comentário:

  1. Como gostaria que um ponto final fosse simplesmente um ponto final!!
    Comigo só acontecem as reticências... não sei se é ruim ou bom, só sei que um ponto final é algo concreto enquanto as reticências são o símbolo da incerteza... não sou fã de incertezas... nem de alguns Talvez!! Na maioria das vezes o ponto final é essencial mas nem sempre ele vem... esse é o problema!!
    Tudo tem um final... mas quase sempre não é o que esperamos... só nos resta transformar esse final em um novo começo... e muito melhor de preferência!!

    Geovanny ArAl
    http://geoaral.blogspot.com/

    ResponderExcluir