domingo, 28 de novembro de 2010

O hoje



Por que se pensa tanto no amanhã?
Este amanhã vai chegar?
Você tem certeza disto?
Porque perdemos um tempo danado em esperar
Passamos dias planejando
Mas o que fazemos hoje?
Ah sim, ficamos esperando o amanhã
Eu mentiria se falasse que faço diferente
E estou deixando meu hoje virar ontem
Sempre esperando pelo amanhã
E ele pode ou não chegar
Pode ser breve, não sei
Penso tanto que chego a fundir a cabeça
Resolvi parar de pensar tanto sabe
Não que vá me tornar uma doidivanas impulsiva
Mas pensar menos e fazer mais
Sim, fazer hoje o que refletirá no meu amanhã
Pensamentos só se materializam com ação
Sentar e ver a banda passar...
A banda passa e você continua ali sentado
A banda já está lá adiante
Quando a banda passar o negócio a fazer é acompanhá-la
Tocar e marchar junto
Mesmo que o destino não seja o que você esperou encontrar
Qualquer coisa é só mudar a rota pelo caminho
Fazer acontecer!!

P.S.: sei que é um tema clichê, já se falou e continua falando sobre isso. Mas senti vontade de escrever e pronto.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

A visita



Chega do nada
Entra na casa dela como um vendaval
Ela sequer o convidou
Mas consente que esteja ali
Tantas coisas
Tanto tempo
Os sentimentos ficaram bem lá atrás
Acabou a raiva, findou o ressentimento
E o que ficou eles não conseguem controlar
Não existe explicação racional para o que passa com os dois
Uma coisa no olhar... intenso
Faíscas quando as bocas se encostam
Explosão quando os corpos se tocam 
Lascívia, volúpia... num frêmito rompante
Palavras soltas, mãos e suor
Os olhos se encontram na plenitude
A vida volta ao real
Eles se despedem... mas ele sempre volta.